Google+ Followers

quinta-feira, 20 de setembro de 2012

Um peso morto


Nada está parado no tempo a não ser o preguiçoso.  Para ele nada compensa, nada vale a pena.  O preguiçoso é um peso morto-ou é um morto bem pesado.  O ovo chocado à beira do pântano com sorte vingará.  Mas para nascer a avezinha terá que romper o ovo ou morrerá asfixiada.  A semente do arroz levanta torrões pesadíssimos se quiser ver a luz do sol.  Os animais selvagens já nascem andando ou não sobrevivem aos ataques dos predadores.  Em síntese-a vida é feita de movimento e ação.  Nem mesmo as estrelas do céu ficam totalmente paradas.  Se tudo o que existe está em constante movimento, gerando energia e trabalho-por que alguém insiste em viver às custas dos outros?  Deviam se sentir no lugar do outro que está sendo sugado, explorado, humilhado, escravizado...  Será que não há nenhuma gota de vergonha na cara?  Quando o seu hospedeiro sucumbir o que fará o preguiçoso para continuar sua vidinha safada?  Não se preocupou em aprender nenhuma profissão...  A preguiça não o deixou estudar...  Quem vai querer conviver com um parasita desses?  f   g    O