Google+ Followers

quarta-feira, 19 de março de 2014

Raposa cuidando do galinheiro


Quase todos os defensores da fauna e da flora, antes da consciência preservacionista já foram predadores vorazes neste sentido. Conhecedores de todos os meios e todas as manhas para a captura de suas vítimas eles nunca voltam de mãos vazias e não se sentem satisfeitos com pouca coisa. Na devastação de florestas eles são o terror das árvores, aves, répteis, símios e outras tantas espécies de seres vivos. Quando estes resolvem abandonar seu vício ganancioso tornam-se defensores tenazes das espécies que tanto os atraiam. Isto também aconteceu com Saulo ou Paulo de Tarso que perseguia e assassinava cristãos até conhecer o Cristo e resolver segui-lo, depondo de vez suas armas para viver o mais santamente possível. Muitas vezes a gente faz coisas erradas toda uma vida por não querer enxergar a verdade ou por nunca haver se deparado com ela. Não foi a toa que o Mestre Jesus disse ainda no calvário: Pai! Perdoa-lhes! Eles não sabem o que fazem!! Jesus nunca desistiu de nós. E nós? Desistiremos de nós mesmos? Será que não temos mesmo jeito? Se a fé remove montanhas pode também desamarrar a venda dos nossos olhos para que possamos enxergar a verdade e não nos perdermos por caminhos duvidosos.    t    g    o    f