Google+ Followers

terça-feira, 26 de agosto de 2014

CEGO NO TIROTEIO


Dinheiro vem, dinheiro vai. Dinheiro entra, dinheiro sai. O que vem fácil, vai fácil... E de repente a gente percebe que não se preocupou com o amanhã, não fez uma faculdade,  não contribuiu com a previdência, não fez poupança, não adquiriu a casa própria, não deu a mínima para o futuro que agora bate à porta... E agora, José? José, para onde?? E feito um cego no tiroteio a gente corre para todos os lados atrás do prejuízo... Em vão. Aí, temos que nos contentar com a bolsa família, com o salário-desemprego, com a promessa de um pedaço de terra em um assentamento que nunca sai... É terrível a nossa falta de planejamento.  A gente gosta muito daquela expressão; Vou levando a vida e a vida me levando ou deixa a vida me levar, vida leva eu...  E ela leva mesmo! Mas a vida toma caminhos desconhecidos e indesejados capaz de dar medo. E torna-se um veículo sem freio levando o seu ocupante ao abismo e ao caos total. Aí, começa a rodar um filme que fizemos questão de ignorar; Nossos pais tentando colocar um pouco de juízo nas nossas cabeças e a gente trancando os ouvidos por achar que era pura encheção-de-saco... Jogamos fora boa parte das nossas vidas em ilusões e vaidades. Será que adianta correr atrás do rabo?        t      f    g     p