Google+ Followers

sábado, 12 de setembro de 2015

A PICADA DA ABELHA


Há sempre uma semelhança entre os seres vivos, por mais incrível que possa parecer. Se observarmos como é difícil para uma abelha, uma vespa ou um marimbondo manter-se calmo diante de uma ameaça de invasão de seu ninho fica difícil entender porque esses insetos esperam até o último instante para lançar um ataque ao bisbilhoteiro... Uma vez fui picado por uma abelha europeia e aí me dei conta de como a abelha evita o confronto direto. Acontece que ao ferroar, ainda que seja para defender a sua colmeia a pobre criaturinha acaba suicidando-se, pois os seus intestinos lhe são arrancados junto ao seu ferrão e ela acaba morrendo... Entre nós humanos ocorre quase a mesma coisa quando ferimos de morte a um desafeto nosso. Se tiramos a vida de alguém, por qualquer que seja o motivo-estamos condenando a nós mesmos. Ninguém jamais ficará escondido para sempre. Um dia o crime que parecia perfeito acaba sendo descoberto e o criminoso terá que pagar caro por aquilo que fez. O gosto doce de vingança passará a ter o amargor do fel para o resto da vida. Conte até dez, cem ou mil que a raiva passa e a vida fica. Aí entra o mandamento: NÃO MATARÁS!
t   g   f   p