Google+ Followers

domingo, 14 de abril de 2013

O traje faz o monge?


Será que a ocasião faz o ladrão? Ou será que é o ladrão que vive a espera de uma ocasião? Muita gente diz; Eu acho que o fulano roubou pela facilidade que encontrou ou pela bobeira que alguém deu em deixar as coisas fácies, muito à vista...  Na verdade isso só acontece com indivíduos que não foram bem educados e doutrinados desde a tenra idade.  As pessoas honestas passam por cima das coisas de valor que não lhes pertencem e procuram por seus donos para devolver.  O honesto, até quando passa fome, não acha jeito de roubar, pois este não tem essa índole desprezível.  A pobreza não produz o assaltante, nem o ladrão de meia-tigela.  O ladrão e o assaltante são personagens com grande desvio de conduta moral.  Para o seu próprio bem ele não mede as conseqüências em fazer o mal a quem quer que seja...  Para eles roubar ou assaltar é muito mais fácil, divertido e rentável do que trabalhar honestamente trinta longos dias do mês ganhando pouco...  Mas aquele que cumpre, digna e disciplinadamente com os seus deveres no seu posto de trabalho terá reconhecimento e ascensão em pouco tempo e verá que vale a pena ser honesto consigo mesmo.          t      g      O      f